terça-feira, julho 08, 2008

PROFISSÃO: PROFESSOR
Perfil: Bittencourt


Ainda na categoria de mestre "Vilma", uma figura marcante em todo o curso foi Bittencourt, professor altão e desengonçado de igualmente grande coração. Vivia em rivalidade com o Eugênio, um professor esquisitão. Ambos carregavam uma legião de "rolinhas", que quando se encontravam, pareciam Hooligans em um jogo Arsenal versus Manchester. A ABODE (Associação dos Baba-Ovos do Eugênio) e a ABOBIT (Associação dos Baba-Ovos do Bittencourt) eram duas forças antagônicas que representavam a mesma merda.

Foi o primeiro professor que eu conheci, ainda pré-calouro, que me deu muita motivação pra começar o curso. Motivação esta que eu perdi até o fim do primeiro ano, não por culpa dele. Os outros alunos falavam muito bem dele e de suas aulas e eu mal via a hora de ter as primeiras.

Só fui tê-las no quarto ano, de telecomunicações, e, apesar do quadro cheio de informações, nada era copiável: o quadro era apenas um rascunho do que ele queria explicar, o que transformava os cadernos dos CDFs mais organizados em verdadeiros tesouros nas copiadoras. Seus dois tempos semanais de aula eram divididos ao meio: um tempo para a matéria e outro tempo para as teorias conspiratórias mais loucas. Para Bitt, Kennedy e Elvis estavam vivos dançando hula-hula na Argentina, durante um churrasco de algas na casa de Hitler. Satélites espiões da CIA? DNA alterado antes do nascimento? Lavagem cerebral da Globo? Tudo era possível em suas aulas (a última especialmente), e o pior: ele partia para esses assuntos durante a explicação da matéria! O negócio fazia sentido pela sua lógica!

Em 2003, comecei a carreira de infografista/ ilustrador pelo jornal O Globo e lembro da expressão em seu rosto quando revelei o fato a ele. Seu semblante transmitia um misto de vergonha por ter ajudado na minha formação e raiva pela traição de seus mais enraizados ideais. Nesta última visita, pra mostrar que não haviam ressentimentos, deixei uma caricatura dele no quadro branco, já um tanto lotado de pixações de ex-alunos. Quadro este que ele não deixa fotografarem, já que carrega mensagens extraterrestres importantes!

Ainda dá aula no CEFET e tem extamente a mesma aparência de 15 anos atrás

Gustavo Moore acredita! Acredita no Papai Noel, no ataque da seleção e no Rubinho Barrichello