sábado, janeiro 10, 2004

"Veja a ata, de brincadeira (não é a verdadeira), da primeira reunião do GIDAT"
Data provável de março de 1994

Soneca: Declaro aberta a primeira reunião do G-13 (*1)

Adriano: Precisamos decidir o que fazer para a próxima FETEC!

Flavio: Eu não vou participar, pois eu prefiro aproveitar o tempo livre desevolvendo meu lado técnico em casa. (*2)

Soneca: Ah! gostaria de apresentá-los o novo integrante do grupo, todos conhecem o Betoni!

Beto: Porra soneca, deixa de boiolagem, lógico que todo mundo conhece...

Betoni: E aí...

Mimi: Falando em boiolagem, este nome do grupo G-13 é extremamente homossexual, que tal mudar para GIDAT(*3)?

Soneca: Gostei...

Paulinho: Ahhhh Gidat, Gidat (Puxando a camisa do Soneca)

Soneca: Para paulinho... Pombas... Ai cocô...

Adriano: Gidat fica mais boiola ainda!

Soneca: Não tem problema! O que você acha, meu caro colega Edvar?

Todos: AHHHH EDVAR, EDVAR, EDVAR, EDVAR.

Sérgio: Desculpa o atraso, o que eu perdi?

Flávio: Cala a boca, sérgio!

Soneca: Estávamos decidindo o novo nome para o grupo. Que tal GIDAT? Grupo Integrado de Desenvolvimento e Aperfeiçoamento...

Beto: Putz, muitoooo viado!

Paulinho: Ahhhh Gidat, Gidat (Puxando a camisa do Soneca novamente).

Markizie: Já tô ficando nervoso! Tenho um projeto com um laser para apresentar, só preciso que alguém cuide das minhas holografias 3d...

Brasil: Deixa comigo! Boto tudo guardado na máquina de lavar...

Adriano: Tá bom, tá bom, que tal a gente fazer um braço mecânico montado em um carro de controle remoto com asas e acesso à internet.

Soneca: O que é internet?

Beto: Porra, que viadagem...

Betoni: Acho melhor a gente falar com o zé paulo, ele pode nos dar uma carona até o fundão e mostrar o seu manete mecânico.

Mimi: É mecânico? Não tinha percebido...

Adriano: Diz que ele dirige muito bem.

Gargamel: O manete?

Moore: O garga é broxa, o garga é broxa, o garma não come ninguem!!!! em, em, em, em, em, em.

Gargamel: Como é que você sabe?

Soneca: Melhor decidir logo porque tem prova da Feedback amanhã e eu preciso estudar.

Jotalhão: Não passou ainda soneca? Cacete...

Soneca: Nãããããããããããão, acho que vou pedir para ela me reprovar, preciso aprender português corretamente...

Gargamel: Essas reuniões são uma merda.

Markizie: Então? Vamos fazer o projeto do laser?

Brasil: Que tal o projeto matemático que eu tenho, são equações transcendentais em que F(x)=x^2+sen(y^7)+(cateto oposto) + dd^#AASDasd*&#

Beto: Não entendi porra nenhuma.

Soneca: Alguém vai falar com o BIT?

Bruninho: Já falei com ele, pedi para que o stand do GIDAT tenha paredes de vidro com armação de concreto e teto reclinável...

Adriano: Ufa, ainda bem que já está tudo certo.

Bruninho: Este GIDAT me fará ganhar milhões de dindin, vamos pedir um toner para imprimir tudo lá na minha impressora...

Mimi: Vamos logo que tenho um encontro com a minha namorada...

Moore: Vampo? (*4)

Jotalhão: Vampo? Namorada é o cacete, Cês vão é pro flipper seus boiolas... Eu também vou...

Soneca: Essa reunião não está sendo produtiva!

Flávio: Essas reuniões são uma merda.

Soneca: Declaro encerrada a reunião, vamos Edvar, vamos comprar aquela barraca nova...

Sérgio: Ahhh, barraca...

Flávio: Cala a boca, sérgio!

Moore: Vampo?

Jotalhão: Não vai dar, preciso ir para a padaria, tá bom, só algumas fichas...

Adriano: E o carro com controle remoto?

Flávio: Cê comeu cocô? Nossa capacidade não dá nem para acender LED.

Betoni: Alguem quer ouvir meu cd de música popular alemã?

Beto: Soneca, você gosta de CD? (*5)

Soneca: Sim, gosto muito, principalmente à noite...


------x------x------x------x------x------


(*1) - Antes de ser GIDAT, o grupo se chamava G-13. Depois de mudar para G-12 porque um saiu, e para G-15 pois vários entraram (com trocadilho), passou a ser chamado de GIDAT.

(*2) - Punheta

(*3) - GIDAT - "Grupo Integrado de Desenvolvimento e Aperfeiçoamento Tecnológico", ou como foi criticado durante a FETEC, "Gays Interessados em Dar Aleatoriamente a Todos". Soube-se que alguns de fato levaram a segunda sigla mais a sério que a primeira...

(*4) - Sigla que significa "VAMos PrO flipper"

(*5) - O GIDAT registrou esta piadinha em 1994, muito antes da popularização do CD.

Esta ata, embora não seja a descrição da original, contem elementos muito verdadeiros...

Ata transcrita por Adriano usando suas próprias lembranças...
"Bem vindos ao stand do Gidat"

Era 1994 quando uma voz de robô rompia o silêncio Suckowiano. Tratava-se do pai do Gargamel, cuja voz fora modificada por aparato técnico gravado na "Herberts Richers" em uma fita cassete, que era disparada por um enter de um teclado numérico de pc modificado.

Na entranda, vídeos e músicas de Vangelis e outras, escolhidas a dedo, meses antes pela comissão de músicas. Havia uma preocupação insana de maximizar a atenção do público ao nosso grande evento, com uma promessa de conhecimento e sabedoria.

Não sei se a vida naquela época era mais fácil, havia outras preocupações. Mas com certeza era muito mais legal. O Cefet é composto por nossos sonhos e ideais, estará sempre presente em nossas melhores lembranças.

Ao entrar no automatizado Stand, o visitante era rapidamente cercado por fantasias de um mundo eletrônico e perfeito, por circuitos com 555/4017/4066, por sensores que o seguiam e luzes que acendiam indicando o caminho. Talvez uma grande metáfora idealizada para a vida e o mercado de trabalho.

Ao final, depois de 4 dias de feira, tínhamos a noção de que nem tudo pôde ser feito a tempo, de que nenhum planejamento é seguido à risca. Havia, no entanto, um sentimento de responsabilidade cumprida, de sina, de predestinação.

Fomos feitos para esse tipo de trabalho e não existem adversidades que não possamos suplantar juntos. A amizade, em 1994, foi mais forte que qualquer Stand que não se conseguia cubrir com o pano preto, maior que a falta de dinheiro e recursos, ou de experiência.

Nos resta, hoje, 10 anos mais tarde, torcer para que a maré da vida nos traga outros Gidats e grandes realizações, nos aproximando cada vez mais dos nossos melhores amigos e fazendo-nos pensar que o sentido de nossa existência é este mesmo: aprender, transmitir, ensinar e ter muitos e bons amigos.

Adriano Martins Moutinho
é técnico de eletrônica, engenheiro,
jogador inveterado de hero e river-raid
e escritor auto-biográfico nas horas vagas.

quinta-feira, janeiro 08, 2004

"Declaro aberta mais uma reunião do GIDAT!"

Era dessa maneira que nos banquinhos de madeira do térreo do Bloco E do CEFET-RJ que reuníamos no início do ano de 1994 decidindo sobre os projetos que seriam feitos. E muitas reuniões, muitas tardes e noites de trabalho transcorreram aquele ano até que no final, em novembro, deu-se a concretização do sonho: o stand do GIDAT na FETEC de 94, o I EDUTEC, que hoje é a maior feira de tecnologia do Estado.

Foram 4 dias de muito esforço, além do estande 1 palestra do Laser. (além de outra que teve fora da época da FETEC, ambas com o Auditório 2 lotadíssimo) E esse canto aqui servirá para que os atores dessa época contem a sua história, e por onde estão depois de tantos anos passados. Atores aqui envolvem não só os participantes, mas também professores, colaboradores, todos que de alguma forma contribuiram com aquele trabalho.

Esse será um ponto de encontro de todos que participaram de uma magia que não mais retorna. E que, cada um por si, participa atualmente de uma ou mais magias diversas, que a vida nos propicia ao longo do tempo. Alguns de nós ainda envolvidos com a questão tecnológica, outros nem tanto. Mas todos ainda com o ímpeto de querer um mundo mais justo e mais humano. Somos adultos, mas o espírito da justiça típico dos jovens ainda está presente na vida e nos atos de todos nós, e que assim fique para sempre.

Sergio Telles trabalha com planejamento em transporte urbano e foi o idealizador do blog. Estudante de Economia da UERJ, ensaia seu futuro como comentarista econômico em seu blog. Talvez um dos que mais se distanciou da origem técnica, herdou as fortes lições que aqueles jardins e bancos do pátio do CEFET deixaram na sua vida. Muitas ainda são seguidas no dia-a-dia, se tornaram corriqueiras e imperceptíveis, mas é difícil imaginar esse hoje sem aquela parte de ontem que existiu.